segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Resenha: Caminhos de Sangue

Título: Caminhos de Sangue
Autor: Moira Young
Páginas: 352
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580571943
Ano: 2012
Nota: 4/5
Livro: 1
Continuação: Rebel Heart (previsto para outubro nos EUA)


Sinopse: Saba passou a vida inteira na Lagoa da Prata, uma imensidão de terra desértica assolada por constantes tempestades de areia. O lugar não a incomoda, contanto que o irmão gêmeo, Lugh, esteja por perto. Quando, porém, uma gigantesca tempestade chega trazendo quatro cavaleiros de mantos negros em seu rastro, a vida que Saba conhece chega ao fim: Lugh é raptado e ela tem que embarcar em uma perigosa jornada para resgatá-lo. Com ritmo arrasador, ação constante e uma história de amor épica, Caminhos de Sangue é uma aventura grandiosa ambientada em um mundo futurista e violento. 

Com um ritmo quente Caminhos de Sangue é uma experiência que impressiona desde a escrita genial de Moira Young até as cenas de ação, dignas de Hollywood.

Conheci este livro na Amazon durante as recorrentes pesquisas que faço para conhecer o que pode chegar ao Brasil e as grandes promessas do mercado editorial, quem é viciado nesse mundo sabe do que estou falando. Depois de Delírio a editora Intrínseca resolveu investir em distopias, gênero que é lucro certo e não preciso nem dizer porque. Confesso que Caminhos de Sangue foi um dos lançamentos mais aguardados por mim, lembro da minha empolgação quando ele foi um dos livros apresentados na turnê da Intrínseca há dois meses atrás. Quando o livro foi lançado no Brasil, eu, e as minhas queridas amigas Milena Cherubim do Memories Of The Angel e a Dani do Olhos de Ressaca resolvemos trilhar Caminhos de Sangue juntos.

Com um cenário quente, árido e praticamente sem vida se passa Caminhos de Sangue, uma trama que aparentemente parece um grande clichê, o irmão é sequestrado por quatro cavaleiros que surgem de uma tempestade de areia sob o teto de um céu vermelho como sangue. E depois a protagonista Saba vai atrás para resgatá-lo. Ok, eu já vi isso em vários filmes, livros ou séries de TV, mas a grande sacada é que Moira soube construir uma história que tivesse vários detalhes, a escrita, os relacionamentos, o controle e o ritmo, que eu tenho certeza que vai ser difícil de parar.

Os personagens são rudes , isso mesmo. Não espere educação e formalidades, Saba é incrivelmente teimosa , arredia e estúpida. Apesar de todas essas qualidades ela entrou para a lista das minha personagens prediletas. Corajosa, inteligente, fiel, fraca e forte ao mesmo tempo, são qualidades que logo me ganharam.  Emmy a irmãzinha é chata, sinceramente é o tipo de criança que você pede para ficar ali e é o mesmo que pedir para sair, sério, mais atrapalha do que ajuda, sério me irritei. Salve alguns momentos que ela estava certa, preciso considerar mas mesmo assim, não rolou. O enigmático Jack faz o tipo badboy sarcástico, e ajuda muito, fiquei com a pulga atrás da orelha com ele, espero que no próximo livro possa conhecer mais sobre o seu passado. As Gaviãs Livres são fantásticas, meticulosas, trabalhadoras e lutadoras, não há como não se encantar por Epona, Ash e Maev por exemplo. E claro, que não podia faltar o Nero, sério eu quero ter um corvo depois disso. 

Sobre a trama posso dizer que é bem diferente depois do primeiro ato, fiquei chocado como a sociedade é controlada e o destino dos jovens nas jaulas, senti raiva em vários momentos. Acho que isso é um ponto que a escrita de Moira funciona, ela consegue transmitir as emoções dos personagens e nos sentimos parte daquilo, responsáveis também.  Os acontecimentos são exagerados e inusitados e isso reforça ainda mais o aspecto do ambiente e a personalidade dos personagens.  A narrativa do livro é rápida, apesar da escrita ser um pouco peculiar, achei que foi fundamental para a construção dos personagens, não há como viver no meio do nada, sem ninguém por perto e falar corretamente.

O final do livro é empolgante, mas uma coisa que eu achei uma grande falha é que tudo é resolvido de uma forma tão fácil que acaba perdendo a graça. Mas, isso não compromete o livro, muito pelo contrário, acho que vem acontecimentos piores em Rebel Heart o segundo livro da série. Em um ambiente árido e sem vida Dustlands é um livro que me fez amar cada página e a bússola para tudo isso só podia ser o coração. 

Recomendado!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba as últimas atualizações

Receba as novidades no seu email

Clique e some