segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Resenha: Romeu Imortal


Título: Romeu Imortal
Autora: Stacey Jay
Páginas: 320
Editora: Novo Conceito
Nota: 1/5

Sinopse: Amaldiçoado a viver por toda a eternidade em seu espectro, Romeu, conhecido por seus modos rudes e assassinos, recebe uma chance de se redimir viajando de volta no tempo para salvar a vida de Ariel Dragland. Sem saber, Ariel é importante para os dois lados, os Mercenários e os Embaixadores, e tem o destino do mundo nas mãos. Romeu deve ganhar seu coração e fazê-la acreditar no amor, levando-a contra seu potencial obscuro antes de ser descoberto pelos Mercenários.

Resenha: Um dos maiores problemas de uma série é quando o autor cria algo interessante no primeiro livro, e na continuação perde-se todo o sentido. Infelizmente, Stacey Jay fez isso em Romeu Imortal.
Esse foi de longe um dos livros mais cansativos e decepcionantes que já li. Primeiramente, gostaria de dizer que esta é uma opinião pessoal sobre o que achei e senti da leitura. Não vou ser hipócrita a tal ponto de indicar um livro que me decepcionou. Lembro que tinha gostado de Julieta Imortal, primeiro livro dessa série. Não tenho nada contra a releitura que a autora propõe, os personagens e o plot me agradaram e até incentivei outras pessoas interessadas ou não darem uma chance para ele.
Assim que soube da sequência, Romeu Imortal, fiquei supreso e cheio de expectativas, já que a trama é narrada pelo próprio Romeu e imaginava que não teria tanto romance, declarações e fofurinhas e partiria para um vertente com mais ação, focada na batalha entre os Mercenários e os Embaixadores da Luz, pois é, achava...
Aconteceu tudo o que temia, o enredo não desenvolve, acredito que 85% do livro narra as sensações que Romeu tem ao tocar ou ver Ariel Dragland, os devaneios sobre o que é certo ou não, o que ele está fazendo, como se ele tivesse algum complexo de personalidade. Além de tudo se mostrou fraco e passivo em situações importantes, e o que mais me irritou foram duas contradições da história que seriam fundamentais mas, não exploradas.
Volto a dizer que essa foi uma opinião sobre o que eu achei sobre o livro. A autora até tenta salvar a trama no final, faltando umas dez páginas, porém, tudo havia se perdido no desenvolvimento e o desfecho se tornou irrelevante. A conclusão é que Julieta Imortal foi bem mais surpreendente, e apesar de ser narrado por uma garota não era focado tanto no sentimentalismo. Para quem gosta de romances com pouca água e muito açucar vale a pena conferir Romeu Imortal. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba as últimas atualizações

Receba as novidades no seu email

Clique e some